Carajas o Jornal

Carajas o Jornal

Uma carreata realizada no último sábado, 09, iniciou a divulgação da campanha “Natal da Sorte”, em Canaã dos Carajás, que traz para os munícipes um grande show de prêmios. A carreata foi a primeira de muitas que ainda serão realizadas durante o mês de novembro e dezembro.

O sorteio acontecerá no dia 12 de janeiro e além de aquecer as vendas no comércio local, os lojistas poderão presentear seus clientes com o sorteio de um carro 0km, duas motos, uma batedeira, quatro tanquinhos, duas bicicletas, um notebook, uma geladeira e três TVs de 39 polegadas.

Para participar, os lojistas têm como opção quatro pacotes: Diamante, Ouro, Prata e bronze, cada pacote traz, além dos cupons, divulgação do empreendimento na TV, Rádio Sites e Redes Sociais.

 As empresas participantes também serão premiadas.  A loja que der o cupom premiado do carro, ganha uma TV de 39 Polegadas, também haverá prêmio para quem sortear as duas motocicletas. As lojas poderão concorrer ainda como a loja mais bem decorada para o Natal, através da enquete nas redes sociais do Portal Carajás o Jornal.

Equipe de vendas marcou presença no programa Fala Cidade e falou do Show de Prêmios da ACIACCA

 Esse ano o “Natal da Sorte” também conta com a parceria com a Prefeitura de Canaã dos Carajás, o que irá contribuir ainda mais com o sucesso da campanha. A equipe da Agência de Publicidade e Marketing Brasil (Carajás O Jornal) é responsável pelas vendas dos pacotes aos empresários.

 (Samara Guimarães)

A capital paraense poderá ganhar até o final de 2020 um voo da companhia aérea Cabo Verde Airlines. A primeira conversa sobre a nova rota foi articulada pela Associação Brasileira de Agentes de Viagens (Abav-Pará) e Secretaria de Turismo do Estado do Pará (Setur-Pará) durante visita do CEO da empresa africana, Mário Chaves, ao 31º Festival de Turismo de Gramado (Festuris 2019), uma importante feira de turismo do Brasil realizada neste final de semana, no Rio Grande do Sul.

As tarifas acessíveis praticadas pela empresa africana são uma das vantagens para as agências de viagens que atuam com o emissivo do Pará, que poderão oferecer aos clientes paraenses novas alternativas para a oferta de pacotes turísticos para fora do país.

Embora seja um contato inicial, o secretário de turismo do Pará, André Dias, informou que a meta será levar a empresa africana para Belém. “A Cabo Verde é uma empresa que está em franca expansão no mundo, operando em várias rotas. A gente sabe que disputa com muitos destinos internacionais, mas vamos encaminhar o descritivo do aeroporto de Belém, com as informações econômicas e turísticas do estado para avaliação da companhia”, informou ele.

O CEO da Cabo Verde também anunciou o início das operações na Ilha do Sal (SID), hub internacional da companhia, para Porto Alegre (RS), que vai conectar Lisboa, Paris e Milão, na Europa a Washington e Boston, nos Estados Unidos.

A nova rota começa a operar a partir de 12 de dezembro, com três voos semanais, saindo de Porto Alegre na terça, quinta e sábado e retornando na segunda, quarta e sexta. A rota será mais uma opção da companhia para os passageiros brasileiros que já contam com voos em Recife, Fortaleza e Salvador.

 

Fonte: DOL-Com informações Prazer em viajar

A prefeitura de Canaã dos Carajás, por meio da Secretaria Municipal de Obras, já iniciou os trabalhos para pavimentação do morro da entrada da cidade, que fará parte da Nova Avenida Avenida Weyne Cavalcante, que será inteiramente revitalizada.

No local, já estão sendo feitas obras de drenagem pluvial e terraplanagem. Nas próximas etapas, a prefeitura vai iniciar a pavimentação da área, que vai interligar o centro da cidade ao Distrito Empresarial e ao Polo Educacional. As obras estão sendo feitas com 100% de recursos próprios e a previsão é de entrega até o fim do 1º semestre de 2020.

A obra de asfaltamento do morro e a revitalização da Weyne Cavalcante integram o pacote de obras do Pacto por Canaã, uma iniciativa que une a administração e a sociedade civil com o objetivo de definir prioridades para transformar o município em referência em qualidade de vida até 2035.

 

Fonte: Ascom PMCC

A fim de que todos tenham direito a um ambiente ecologicamente equilibrado e essencial para a vida saudável da população, o governo municipal quer ouvir a sociedade a respeito da criação do Código de Meio Ambiente. Para isso, realizará na próxima quinta-feira, 14, às 10h, no Plenarinho da Câmara Municipal, uma Audiência Pública sobre o referido assunto. A ocasião será propícia também para esclarecer dúvidas.

Durante a Audiência, será apresentado o anteprojeto do Código de Meio Ambiente do Munícipio que objetiva criar instrumentos e mecanismos de normatização das relações entre o poder público, sociedade civil e o meio ambiente.

Participe! Sua opinião é importante para a construção desse Código.

 

Assessoria de Comunicação - Ascom/PMP

Por unanimidade e em ambiente virtual, o Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) e manteve a decisão, tomada em maio pelo plenário, que proíbe o trabalho de gestantes em atividades com qualquer grau de insalubridade.

Também de modo unânime, os ministros decidiram sequer apreciar, por questões processuais, um segundo recurso em que Confederação Nacional de Saúde (CNSaúde) pedia o adiamento dos efeitos da decisão para dar tempo de o governo reavaliar a real insalubridade em diferentes atividades e ambientes hospitalares.

No julgamento de maio, os ministros do Supremo entenderam, por 10 votos a 1, ser inconstitucional um trecho da reforma trabalhista de 2017 que previa a necessidade de recomendação por meio de atestado médico para que gestantes pudessem ser afastadas de atividades insalubres em grau médio e mínimo, e em qualquer grau para lactantes.

A partir de então, passou a valer a regra anterior da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), cujo artigo 394-A prevê o afastamento de gestantes de atividades com qualquer grau de insalubridade.

Por meio de um embargo de declaração, tipo de recurso que busca esclarecer pontos de uma decisão, a AGU pediu ao Supremo para declarar que a gestante poderia se manter na atividade formalmente classificada como insalubre se houvesse comprovação científica de que não haveria risco à gravidez ou ao bebê.

“Isso porque pode haver, por meio de estudos científicos carreados por órgãos oficiais, comprovação acerca da ausência de risco à saúde da mulher e do feto”, escreveram o advogado-geral da União substituto, Renato de Lima França, a secretária-geral de Contencioso da AGU, Izabel Vinchon Nogueira de Andrade, e a advogada da União Maria Helena Martins Rocha Pedrosa.

Eles pediram que a decisão sobre o afastamento de gestantes surtisse efeito somente daqui a seis meses, permitindo assim que os órgãos competentes pudessem auferir o risco real à saúde de gestantes e fetos em diferentes atividades, sobretudo na área de saúde e no ramo hoteleiro. O embargo da AGU levantou também o impacto aos cofres públicos do aumento no pagamento de salário-maternidade, benefício cujo ônus é arcado pelo Estado.

Os ministros do Supremo, porém, não acolheram os argumentos, e mantiveram o efeito imediato da decisão. Votou por rejeitar os embargos inclusive o ministro Marco Aurélio Mello, único que havia votado, em maio, contra a proibição de gestantes em atividades insalubres.

Desse modo, as mulheres grávidas devem ser afastadas de imediato de toda atividade insalubre, em qualquer grau. Caso não seja possível realocá-la em outro tipo de serviço, a gestante deve deixar de trabalhar e passar a receber salário-maternidade, nos termos da lei que regulamenta o benefício, prevê a decisão. 

Em nota, a CNSaúde disse ter se reunido com o presidente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Renato Vieira, no fim de outubro, para pedir que seja regulamentado o pagamento do salário-maternidade por período superior aos 120 dias previstos na lei, de modo a dar maior segurança jurídica aos empregadores.

Segundo a confederação, as mulheres representam hoje 76% dos contratos formais de trabalho no setor de saúde, o equivalente a mais de 1,7 milhão de postos de trabalho.

 

Fonte: Agência Brasil

O atleta, Lucas Gaspar, de Parauapebas, é tetracampeão paraense de Bicicross na categoria Elite Man.

Lucas participou de um mega campeonato ocorrido no domingo, 10, no Ginásio Poliesportivo de Parauapebas. O evento reuniu cerca de 100 atletas, representantes de diversas cidades do Pará, Maranhão e Tocantins, disputaram em nove categorias.

A partir de hoje (11), participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que se sentiram prejudicados por questões logísticas na hora da prova podem entrar com recurso e pedir para fazer a prova novamente. O pedido deve ser feito pela Página do Participante, e prazo vai até o dia 18.

De acordo com o  Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), o pedido não significa direito à reaplicação. Os casos serão analisados, individualmente, pela Comissão de Demandas da autarquia.

Pelo edital do Enem, são considerados problemas logísticos fatores como desastres naturais que prejudiquem a aplicação devido ao comprometimento da infraestrutura do local, falta de energia elétrica que comprometa a visibilidade da prova pela ausência de luz natural e erro de execução de procedimento de aplicação pelo aplicador que leve ao comprovado prejuízo do participante.

Os estudantes que sentiram alguma indisposição ou problema de saúde e tiveram que sair da sala onde estava sendo aplicada a prova não terão direito à reaplicação, segundo as regras do exame.

O resultado dos pedidos será publicado também na Página do Participante, no dia 27. Aqueles que tiverem o pedido aprovado poderão refazer a prova nos dias 10 e 11 de dezembro.

O Enem foi aplicado nos dias 3 e 10 deste mês. Ao todo, 3,9 milhões de estudantes compareceram a pelo menos um dia de prova.

Segundo o Inep, foram registradas pelo menos 76 ocorrências. A lista inclui emergências médicas, queda de energia elétrica, interrupção no abastecimento de água e desastres naturais, entre outros.

 

Fonte: Agência Brasil

Quem sonha em casar na praia sempre pensa em um cenário paradisíaco, se possível, em destinos internacionais. Mas a “descoberta” de lugares encantadores dentro do Estado do Pará tem mudado os planos de turistas brasileiros.

É o que aconteceu com a publicitária paraense, Estefânia Costa, que está noiva e planeja casar em Alter do Chão, em Santarém. “A princípio pensamos em casar no Caribe, mas depois surgiu a pergunta ‘porque não no Pará que tem praias tão bonitas? E tem tudo a ver com a gente. Eu já fui várias vezes pra lá, duas delas com o meu noivo. Amamos o lugar, o banho quentinho de água doce. Tenho uma pasta no meu computador com pesquisas de casamentos que já foram feitos lá. Em breve queremos realizar esse sonho”, disse Estefânia.

E a publicitária acertou em cheio na escolha, afinal, a vila de Alter do Chão com sua famosa praia do Amor, é considerada o Caribe brasileiro. Além do banho de água doce do Rio Tapajós e do pôr do sol esplêndido da região, o lugar ainda reserva muito passeios e aventuras pelo lago dos muiraquitãs e por outras praias como a de Ponta de Pedras.

A gastronomia local também atrai os visitantes. Estefânia cita ainda as iguarias da região que fariam parte do buffet de casamento, tais como o tambaqui, pirarucu fresco e o famoso 'charutinho'. E as festas populares, muito bem representada pela Festa do Çairé, também fazem parte desse atrativo exótico que aguçam a curiosidade e divertem os turistas.

Motivos não faltam para conhecer o lugar, por isso, no ano passado, Santarém recebeu mais de 237 mil turistas, injetando na economia local cerca de R$ 176 milhões. Desse quantitativo de turistas, 20 mil são estrangeiros. A maior parte dos Estados Unidos (26%), seguida do Japão (9,7%) e Chile (9,4%).

Ganhando cada vez mais notoriedade nos noticiários nacionais e internacionais, Santarém volta a ser destaque: A ‘Pérola do Tapajós’ foi eleito o destino mais procurado para viagens nacionais em 2020.

O título foi dado por um dos maiores aplicativos de buscas de voos e hotéis da América Latina, que opera no Brasil há dois anos. De acordo com uma análise que cruzou dados de mais de 100 sites globais e locais, houve aumento de 54% entre viajantes brasileiros para Santarém. A ferramenta é acessada por cerca de 3,5 milhões de usuários todos os meses.

O reflexo disso no turismo da região já está sendo sentido pela rede hoteleira de Santarém. Atualmente, Santarém conta com 36 hotéis. Alter do Chão possui quatro hotéis, mas há também na vila 50 pousadas. As praias de Ponta de Pedras e Pajuçara contam com mais quatro. As diárias no setor hoteleiro local custam em média R$ 120. Já a média de preço de diárias dos hotéis é de R$ 150.

Segundo Paulo Barrudada, dono de um dos principais hotéis de luxo da "Pérola do Tapajós", o ano deve fechar com um acréscimo de 40% no faturamento.

“De julho para cá estamos mantendo uma boa ocupação, com uma movimentação frequente de turistas. Esse é um movimento que há muito tempo não acontecia. O crescimento do turismo de negócio em Santarém é uma surpresa animadora. Neste mês de outubro tivemos quatro eventos nos nossos salões, com participação de entidades nacionais, uma delas com 750 pessoas de várias partes do país”. Paulo Barrudada, dono de hotel.

O empresário da rede hoteleira afirma que os turistas buscam aproveitar esses eventos para conhecer as peculiaridades do local, como a culinária, a pesca esportiva, as caminhadas ecológicas, a prática do turismo de aventura e, claro, as praias.

Ações de fomento ao turismo - Segundo o secretário de turismo do Pará, André Dias, isso é resultado de várias ações que estão sendo realizadas para inserir o Pará entre os principais destinos para turistas de dentro e fora do país. 

“Estamos investindo fortemente em venda, em atração de negócios, em qualificação, em estruturação de novos produtos, em melhoria dos produtos que já existem. Para se ter uma ideia, em anos anteriores investiu-se em apenas cinco press-trips. Só este ano já fizemos 14, e vamos fechar o ano com 20. Quadruplicamos o investimento nesse tipo de promoção”. André Dias, secretário de turismo.

A Setur também dinamizou o segmento com a realização de mais Fam tours (viagens de familiarização), trazendo para o Estado 11 operadoras de turismo, sendo duas estrangeiras. E a previsão é que a partir do ano que vem sejam lançados pelo menos 10 novos vôos regionais no Estado. Os investimentos em infraestrutura turística são da ordem de R$ 50 milhões.

“É esse trabalho que nos coloca em um círculo vicioso de investimento-atração e turística-investimento. E assim ter condição de ultrapassar a marca de 1 milhão de turistas/ano no Estado”, diz o titular da Setur.

 

Por: (SECOM)Ag.Pará

A previsão de instituições financeiras para a inflação este ano subiu. A previsão para a inflação, calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), passou de 3,29% para 3,31%.

Para os anos seguintes não houve alterações: 3,60%, em 2020, 3,75% em 2021, e 3,50% em 2022. Essas estimativas são de pesquisa a instituições financeiras, elaborada semanalmente pelo Banco Central (BC) e distribuída às segundas-feiras, em Brasília.

As projeções para 2019 e 2020 estão abaixo do centro da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. A meta de inflação, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é 4,25% em 2019, 4% em 2020, 3,75% em 2021 e 3,50% em 2022, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Taxa Selic

O principal instrumento usado pelo BC para controlar a inflação é a taxa básica de juros, a Selic. Quando o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica.

Quando o Copom aumenta a Selic, a meta é conter a demanda aquecida e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. O mercado financeiro continua esperando que a Selic encerre 2019 e 2020 em 4,50% ao ano.

Para 2021, a expectativa é que a taxa Selic termine o período em 6% ao ano. Para o fim de 2022, a previsão é 6,50% ao ano.

Crescimento econômico

A estimativa de expansão do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, foi mantida em 0,92% este ano. Para 2020, a projeção subiu de 2% para 2,08%. Já a expectativa para 2021 2022, permanece em 2,50%.

Dólar

A previsão para a cotação do dólar segue em R$ 4 para o fim de 2019 e 2020.

 

Fonte: Agência Brasil

Com toda a estrutura do tabuleiro (pista por onde passarão os veículos) e cabos estais do novo vão central da ponte já no canteiro de obras, às margens do Rio Moju, a Secretaria de Estado de Transportes (Setran) entra na reta final para religação da Alça Viária. Até o próximo dia 15 de dezembro a obra estará concluída.

Partes da ponte, que foram fabricadas em São Paulo e Fortaleza, chegaram ao canteiro de obras no prazo estipulado em contrato e dentro das especificações técnicas exigidas e agora estão sendo montadas.

Equipe da Setran vistoriou de perto tudo que está sendo feito na obra

Neste sábado (9), o titular da Setran Pádua Andrade, fez uma vistoria ao canteiro de obra, onde os operários trabalham na pré-concretagem da laje, que contém 360 unidades, das quais mais de 200 já foram concretada, em seguida serão montadas sobre a grelha de aço (parte metálica) e içadas pra posição final de formação do tabuleiro quando receberão a concretagem final. Todas as peças juntas formarão a pista de rolamento que receberá em seguida a pavimentação com asfalto. 

“Estamos entrando na reta final da obra, e vamos continuar trabalhando à todo vapor para cumprir o cronograma, mas com segurança, responsabilidade e principalmente com serviço de qualidade para entregar para a população uma ponte moderna, segura e com proteção de defensas, que impeçam que novos acidentes possam ocorrer”, pontuou Pádua durante a vistoria. 

Enquanto uma parte dos operários trabalha na concretagem às margens do Rio Moju, outra equipe atua na finalização do mastro central, que neste final de semana contabilizará quase 85 metros, dos 92 metros acima do bloco que servirão de apoio para 268 metros de ponte, ambos suportados por 40 cabos-estais, distantes 12 metros um do outro. O ritmo é acelerado, mas todas as operações ocorrem dentro das normas  de segurança e a obra completa cerca de 200 dias sem que nenhum acidente de trabalho tenha ocorrido, apesar de haver no mesmo local uma travessia por balsa, navegação de embarcações de todos os portes e ainda o ir e vir dos ribeirinhos que moram às margens dos rios da região.

Etapa de pré concretagem já está sendo conduzida.

A ponte sobre o Rio Moju faz parte do complexo de quatro pontes da Alça Viária (Guamá, Acará, Moju e Moju Cidades) na PA-483, que tem mais de 70 quilômetros de extensão – e é a principal artéria rodoviária do Norte do Brasil, integrando a Região Metropolitana de Belém ao sul e sudeste do Pará.

Durante a vistoria, Pádua Andrade também acompanhou o andamento da obra de reforma e manutenção das pontes Rio Acará e Rio Guamá, do complexo da Alça Viária. 

 

Por: (SETRAN)Ag.Pará

Loading
http://www.carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink