Marabá: IFPA - Institututo Federal do Pará não paga professores do Pronatec

16 Out 2014 Carajás O Jornal
2726 vezes

O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) foi criado pelo Governo Federal, em 2011, com o objetivo de ampliar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica, contemplando milhares de pessoas em todo o Brasil. Em Marabá, diversas instituições foram credenciadas para gerenciar as atividades do programa.

as, entre elas, o Instituto Federal do Pará (IFPA) tem deixado a desejar no quesito pagamento, de forma que professores que trabalham no programa estão “a ver navios”, assim como muitos alunos que deveriam receber uma bolsa-formação e reclamam de terem sido esquecidos pelo instituto.

Quem faz a denúncia são os próprios professores e alunos, que entraram com ação no Ministério Público Federal (MPF), que repassou o caso ao Ministério Público Estadual (MPE), e à Ouvidoria do IFPA contra os servidores do instituto responsáveis por encaminhar e acompanhar os processos de pagamento. A denúncia é de improbidade administrativa. A falta de pagamento ocorre nos dois campi do IFPA em Marabá: Industrial e Rural.

No texto da ação, os prejudicados denunciam que é nítido perceber que existem diversos problemas, seja pela alta rotatividade de gestores, pelo não cumprimento em acatar as instâncias superiores de não pararem as atividades do PRONATEC, falta de organização e sistematização dos documentos etc. é que deve-se a má gestão da coordenação na condução desse programa. “Esses e outros elementos são fortes indícios que atentam contra os princípios da eficiência, preconizado no art. 37 da Constituição Federal de 1988, logo, é motivo de apuração mais profunda”, diz trecho do documento.

Os professores defendem-se na ação da alegação da coordenação do Pronatec no IFPA de que eles não teriam entregado documentos dos quais depende a liberação de pagamentos. Nesse ponto, os educadores argumentam que os cursos já acabaram há muito tempo, todas as disciplinas já foram ministradas/encerradas e todo professor sabe da importância das frequências dos alunos que deve ser entregue em tempo hábil para que recebam seus devidos pagamentos. “Além disso, há uma equipe grande de profissionais envolvidos no programa que tem a específica função de cobrar/fiscalizar e organizar esses documentos e fazer os trâmites legais em tempo hábil”, diz outro trecho da denúncia.

William Almeida Vieira, professor do programa pelo IFPA/Campus Rural, questiona a alegação da coordenação de que os pagamentos de todos os alunos e professores estejam amarrados às pendências de um ou outro profissional. “Quer dizer que devemos esperar a boa vontade desse profissional que não entregou algum documento para só depois solicitar os pagamentos de todos os outros? Enquanto isso os alunos e professores têm que aguardar pacientemente?”, questiona.

Também professor do programa pelo IFPA/Campus Rural, Valmir Lira da Silva relata sua situação com indignação. “Está expresso no edital que norteou a seleção dos professores que o pagamento poderia sair em até 80 dias. Trabalhei de fevereiro a maio e até agora só recebi um pagamento. E assim como eu tem os outros professores que entraram comigo na ação e outros que não estão listados”, reclama Valmir.

Outro profissional insatisfeito que trabalhou no programa pelo IFPA/Campus Rural foi a professora Flávia Marinho. “Minha primeira turma foi em março e continuei trabalhando até maio, mas até agora não recebi um centavo”, desabafa.

O próximo passo, segundo os professores é fazer uma manifestação para chamar a atenção da sociedade e dos órgãos competentes para resolver o problema.

No mês passado a Ouvidoria Geral do IFPA informou que a demanda está com a Pró-Reitora de Extensão para análise e encaminhamentos, sem dar previsão de resolução para o problema.

O jornal tentou contato telefônico com Antônio Silva, que integra a Coordenação Adjunta do Pronatec no IFPA/Campus Rural de Marabá.

Fonte: Marabá Notícias

Avalie este item
(0 votos)

Sul e Sudeste do Pará

Loading
https://www.carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
https://www.carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Azulzinhogk-is-100.pnglink
https://www.carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Novo_Projeto_-_2021-07-05T111350990gk-is-100.jpglink

Vídeos

FAMAP, a escolha inteligente
08 Julho 2019
Em parauaebas, aluno chamou a atenção dos vereadores, no momento em que fazia uso da tribuna. de Carajás O Jornal
18 Abril 2017
Alunos da Rede Estadual de Ensino, assistem aula no meio da rua em Parauapebas
13 Abril 2017
Novo Ministro do STF3
11 Fevereiro 2017
Tiroteio em Redenção deixa população assustada
01 Dezembro 2016
Nesse domingo os paraenses vivenciam o #CIRIO2016, a maior festividade Religiosa do Brasil
09 Outubro 2016
Dr. Hélio Rubens fala sobre o caso de corrupção na Câmara Municipal de Parauapebas
08 Outubro 2016
MARCHA PARA JESUS: Milhares de jovens nas ruas de Parauapebas
08 Outubro 2016
Corrupção é um problema de todos, você também pode combater!
06 Outubro 2016
Joelma agradece pela presença e participação em seu show na FAP 2016
12 Setembro 2016
Jake Trevisan agradecendo toda população de Parauapebas no Carajás O Jornal
06 Setembro 2016
Cantor Açaí no evento da Imprensa na FAP a pedido de Marola Show, canta para a Rainha, primeira e segunda princesa da FAP 2016.
01 Setembro 2016