Carajas o Jornal

Carajas o Jornal

A história do estudante de 16 anos morador de Alenquer, no oeste do Pará, que subia nos galhos de uma mangueira para ter sinal de internet e acompanhar as aulas remotas durante a pandemia é emblemática dos problemas enfrentados pela educação brasileira no período.

Hoje, o paraense Artur Ribeiro Mesquita, aluno do primeiro ano do ensino médio, tem internet em casa e comemora poder estudar com menos dificuldade.

O setor educacional foi um dos mais afetados no país, com escolas fechadas, aulas suspensas e uma retomada lenta, o que causou grande impacto na vida de milhões de estudantes. Até que os prejuízos sejam amenizados, pesquisas apontam que deverão ser necessários, no mínimo, três anos. (leia mais abaixo)

A previsão para a recuperação da aprendizagem é da organização Todos Pela Educação baseada em pesquisas realizadas em outros países que fecharam escolas por conta de outras pandemias ou desastres naturais.

 

"É muito difícil a gente conseguir precisar [o tempo] porque nunca vivemos uma situação dessas antes, com escolas fechadas por tanto tempo. É um processo a longo prazo", explica Ivan Gontijo, coordenador de Políticas Educacionais da entidade.

 

Com a retomada de atividades ainda lenta e readaptação das instituições de ensino, o reflexo foi visto no ensino dos estudantes. A pandemia revelou um cenário de desigualdades.

Gontijo pontua que o ensino remoto teve dois problemas: a estruturação não atendeu as necessidades básicas dos alunos e nem chegou igualitariamente a todos.

 

"Muitos estudantes não tiveram conectividade, não têm lugar adequado para estudar em casa, não têm os aparelhos, entre outros problemas".

Com as flexibilizações, Artur voltou a ter aulas presenciais, mas ainda estuda pela internet. Ele passa uma semana morando em uma casa alugada na cidade para conseguir ir à escola e, na outra, acompanha o conteúdo pelo celular ou computador, possibilitado pela doação de suporte para ter acesso à rede de computadores na zona rural.

Veja no vídeo abaixo reportagem com Artur na época em que precisava subir na árvore:

8 a 10 alunos impactados

A constatação foi feita com 86% das escolas ouvidas no estudo. Entre as públicas, o percentual das que relataram dificuldades por conta da falta de internet, celular e computador sobe para 93% nas municipais e 95% nas estaduais. Nas particulares, o número cai para 58%.

Desafios enfrentados durante a pandemia — Foto: G1

Desafios enfrentados durante a pandemia — Foto: G1

O levantamento foi feito no período entre setembro de 2020 a junho de 2021, por telefone, com pouco mais de 3,6 mil escolas públicas e privadas.

 

Impactos na educação

 

Para o coordenador de Políticas Educacionais da Todos pela Educação, a pandemia provocou três grandes impactos na educação brasileira: queda nos indicadores de aprendizagem, crescimento das desigualdades e do abandono e evasão escolar.

Em Alenquer, no Pará, a mãe do jovem que precisou estudar na árvore tem também dois filhos surdos. Com a pandemia, ela encontrou ainda mais dificuldades para que os filhos não tivessem prejuízos nas aulas.

A agricultora Lúcia Ribeiro já tinha percorrido diversas escolas atrás de professores especializados. Ao encontrar uma instituição com professora da educação especial que sabia Libras, precisou criar estratégias para que os dois filhos acompanhassem as aulas pelo telefone.

"Eles também tinham dificuldade de acompanhar as aulas, pois tinham que subir na árvore aí o sinal era ruim. Também tinha chuva ou tinham que ir para cidade", contou.

g1 entrou em contato com Ministério da Educação e questionou sobre incentivos para a retomada da educação e recursos para minimizar os impactos da pandemia. Até a última atualização desta reportagem, o MEC não havia se manifestado.

 

Possíveis soluções para a educação

 

Ivan Gontijo reforça que é necessário implementar programas capazes de garantir incentivo aos estudos, como reforço e recuperação, e estimular os alunos a passarem mais tempo nas escolas.

 

"Tudo isso é muito importante para conseguir garantir que, por mais que essas crianças tenham vivido num cenário super desafiador eles não façam parte de uma geração marcada pela pandemia".

 

 

"Os estudantes aprenderam menos em 2021 que em condições normais e isso ampliou ainda mais para alunos pobres, de regiões longes de grandes centros. Houve, também, grande número de alunos que deixaram a escola", ressalta Gontijo.

 

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), divulgada no início do mês, revelou os efeitos causados pela pandemia nas taxas de atendimento escolar.

No terceiro semestre desse ano, houve um aumento de 171,1% entre crianças e jovens de 6 a 14 anos que estavam fora das escolas, na comparação com o mesmo período de 2019.

O percentual equivale a cerca de 144 mil alunos que não estavam matriculados e, conforme a pesquisa, o número representa 1% do total do total da faixa-etária e é a maior taxa observada nos últimos seis anos.

"Esse é um primeiro desafio e, depois, tem a questão de fazer a recomposição das aprendizagens, que é fazer os alunos aprenderem mais em um período de tempo mais rápido", pontua Ivan Gontijo.

 

Ensino especializado

 

Se para a maioria dos alunos foi difícil estudar nos períodos mais críticos da pandemia, os problemas para os alunos da educação especial foram aprofundados.

Para o Todos Pela Educação, é necessário olhar com mais atenção a esse grupo para recuperar o tempo perdido e ampliar as possibilidades de aprendizagem.

 

 

Levantamento do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) revelou que a falta de computadores, de celulares e de acesso à internet em casa foram um dos principais problemas encontrados no ensino remoto.

 

 

LEIA TAMBÉM:

Foi o caso do estudante paraense. "O ensino ficou prejudicado, mas, com o tempo, ganhei internet em casa e ficou melhor. Agora, posso estudar dentro de casa. Antes, só pegava sinal lá na árvore", conta Artur.

 

Em evento realizado no Ginásio da Praça da Juventude na tarde desta quarta-feira (22.12), a Prefeitura de Curionópolis realizou a entrega de cerca de 120 enxovais de bebê para gestantes e mães de recém-nascidos, que se somam aos 30 enxovais entregues também nesta quarta, pela manhã, para os moradores da Serra Pelada. Assim, o programa “Bem Vindo Pequenino” totalizou 150 entregas de kits para a população de Curionópolis.

Encabeçado pela prefeita Mariana Chamon, o programa é mais uma ação direta da prefeitura com a saúde do município, que se soma aos esforços de revitalizar a Maternidade Elcione Barbalho, o Hospital Municipal de Curionópolis e as Unidades Básicas de Saude (UBS) espalhadas pelas zonas rural e urbana do município. O evento também contou com a presença do deputado estadual Chamonzinho e autoridades do executivo e legislativo de Curionópolis.

“O Bem Vindo Pequenino foi pensado com muito carinho e respeito às nossas mãezinhas e bebês, e é uma alegria imensa terminar o ano de 2021 com o lançamento do programa. Curionópolis hoje vive um tempo de novas esperanças”, disse a prefeita Mariana, lembrando que há pouco mais de um ano, o Hospital Municipal chegou a ficar sem realizar partos de nenhum tipo, e que em 2021 foram mais de 250 nascimentos pela rede pública de saúde no município.


As mães de Curionópolis cadastradas no Bem Vindo Pequenino não receberão apenas o enxoval, mas também o acompanhamento pré e pós natal será garantido a elas. “São mais de vinte itens no kit de enxoval, além de um carrinho de bebê de ótima qualidade. Eu sou mãe e sei o quão importante é cada um dos itens nesse kit, e aqui reafirmo o carinho com que esse programa foi pensado”, diz Mariana, se comunicando diretamente às novas mamães curionopolitanas.

O deputado Chamonzinho, por sua vez, aproveitou o momento para exaltar outras benfeitorias da gestão Mariana Chamon pelo município. “Escolas já foram reformadas, enquanto outras novas estão sendo construídas; foi realizada pavimentação asfáltica nas vicinais da zona rural, tirando as pessoas da lama e da poeira; e todos esses conjuntos de obras, em educação, lazer, mobilidade… Vimos tudo isso e percebemos a enorme diferença na realidade que Curionópolis viveu nos últimos quatro anos” diz o deputado.

“Tenho certeza de que essa nova infraestrutura de Curionópolis veio para ficar. Mariana está de parabéns e mostra sua vocação para a assistência social com mais uma ação como essa, voltada para as mães carentes, que não tem condição de comprar um enxoval. Agora, elas poderão ter seu parto no Hospital Municipal da cidade onde moram, e a criança que vem por aí ser bem cuidada também. Estamos muito felizes e agradecemos a Deus por essa graça alcançada”, afirma Chamonzinho.

O Portal Correio de Carajás conversou com mães beneficiadas pelo Bem Vindo Pequenino. Marinalva Aguiar afirmou estar feliz com o enxoval recebido e elogiou a atitude da gestão Mariana Chamon, dizendo que “ela está trabalhando muito bem, é uma boa presença e gosto muito dela. Ontem meu bebê nasceu e ela estava lá no hospital, nos convidou para ir receber o enxoval, e aqui estamos”.

Andreza Pereira, mãe de primeira viagem, contou que está ansiosa pela chegada do filho e comemorou a sorte do programa ter chegado a Curionópolis pelos braços da prefeita Mariana. “Minha mãe falou que não teve essa sorte, porque como sabemos se gasta muito com enxoval. Tem muita gente que necessita, e essa ação dela [Mariana Chamon] veio para ajudar muita gente”, disse Andreza, avaliando positivamente o primeiro ano de gestão.

O deputado Chamonzinho ainda lembrou que nesta quinta-feira (23.12), a Prefeitura de Curionópolis realizará a entrega das cestas de Natal às famílias cadastradas no Renda Emergencial do município, em eventos também a serem realizados pela manhã em Serra Pelada, e à tarde na zona urbana de Curionópolis.

(Juliano Corrêa / Correio de Carajás)

Mesmo com recesso da Câmara de Vereadores Josivaldo da Farmácia não descansa, na manhã desta quinta-feira (23) o parlamentar fez uma ação de entrega de calendários 2022 para os moradores do Complexo altamira com carro de som e colaboradores a mensagem do carro de som desejou Feliz Natal e um Ano Novo cheio de realizações para todos.

A mensagem com sua própria voz falava de otimismo, mesmo com a insegurança futura, porém Josivaldo da Farmácia termina o ano do a firme sensação de dever cumprido, pois este ano atuou no parlamento legislativo com muita segurança e responsabilidade. Diversas indicações foram impostas ao executivo, e muitas foram atendidas pelo governo na certeza de que será atendido. “ Eu tenho muito o que agradecer a Deus pela a benção que tenho de poder estar vereador e poder ajudar nosso povo através de nosso mandato. Desejo a todos de Parauapebas um FELIZ NATAL E UM ANO DE REALIZAÇÕES E OTIMISMO!”

Marcyne Paula

 

Em 2021, a inflação voltou a pesar no bolso dos brasileiros — e na economia. O aumento generalizado de preços foi resultado de uma combinação de fatores negativos: alta do dólar, valorização global do petróleo e seca, que levou a uma quebra de safras no campo e ao aumento dos preços de energia.

Nos 12 meses até novembro, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) atingiu 10,74%. No mês, chegou a 0,95% — a maior taxa para novembro desde 2015. Para 2022, o mercado financeiro prevê uma inflação acima de 5% e o estouro da meta pelo segundo ano seguido.

 

Em 2021, a inflação voltou a pesar no bolso dos brasileiros — e na economia. O aumento generalizado de preços foi resultado de uma combinação de fatores negativos: alta do dólar, valorização global do petróleo e seca, que levou a uma quebra de safras no campo e ao aumento dos preços de energia.

Nos 12 meses até novembro, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) atingiu 10,74%. No mês, chegou a 0,95% — a maior taxa para novembro desde 2015. Para 2022, o mercado financeiro prevê uma inflação acima de 5% e o estouro da meta pelo segundo ano seguido. Fonte: G1

 

O período com chuvas mais intensas nas principais regiões produtoras de limão no Brasil começa agora em dezembro e segue até fevereiro. É o momento ideal do qual se recomenda realizar a suplementação via solo dos macronutrientes, (NPK); Nitrogênio (N), Fósforo (P) e Potássio (K). A fruta possui três fases muito importantes e cada uma delas tem uma exigência nutricional diferente, são elas: indução floral, pegamento de fruto e enchimento deles. Além disso, os micronutrientes também são muito importantes e estes precisam ser aplicados durante o ano todo.

Para garantir uma boa colheita os produtores além de ficar atentos com a nutrição têm como principais pontos de cuidados aqueles voltados também para o controle de pragas. De acordo com Jairo Oliveira, engenheiro agrônomo na multinacional DVA Agro, merecem atenção os ácaros, as cochonilhas, a larva minadora e Psilideo. “Temos ainda o controle de doenças como: Cancro Cítrico, Gomose e o famoso Greening”, conta.

Pensando em trazer mais um conjunto de soluções ao citricultor, a DVA Agro lança o “Limão +”, um protocolo de tratamento contendo macro e micronutrientes direcionado especificamente para cada etapa de desenvolvimento da cultura. “O foco é manter o equilíbrio nutricional com estímulo ao sistema imunológico das plantas, promovendo o desenvolvimento de hormônios essenciais para se obter a melhor sanidade delas, coloração de fruto e menor ataque de pragas”, destaca Oliveira. Estas são extremamente prejudiciais ao desenvolvimento da cultura, e com esses cuidados, convertendo em maior produtividade e melhor rentabilidade pela qualidade de frutos.

Diferenciais

O pacote de ferramentas “Limão Mais” é composto pelos produtos: Incentia Foliar Stimulus, Incentia ECO Zinc, Incentia PhytoEco Curpum, Insentia Phosk 60 Plus, Incentia Secuestrum MgMIX e o Incentia Foliar k62 Plus. Eles oferecem os elementos essenciais para promover uma coloração mais acentuada do fruto, como o Magnésio, Zinco, Enxofre e Molibdênio. “Outro ponto importante é que tudo isso sem resíduo, possibilitando a exportação da produção, mercado hoje com melhor remuneração, mas que exige um limão com a casca mais grossa e com a coloração mais escura”, explica o profissional da DVA Agro.

Além disso, ele ressalta que os produtores do estado de São Paulo têm recebido intensas fiscalizações com relação a quantidade de resíduos deixados no fruto. “Nosso programa conta com produtos ecológicos, que permitem o tratamento da planta com zero resíduo, um exemplo disso é o Cuprum, um produto a base de cobre, porém um cobre ecológico com zero resíduo”, completa o engenheiro agrônomo.

Cultura importante para SP

A citricultura contempla além da laranja, a plantação de frutas como a tangerina, a lima ácida e o limão. A atividade chegou ao Brasil através dos portugueses nos estados de São Paulo e Bahia logo após a colonização. Hoje, o setor por aqui desempenha um papel de liderança mundial, gerando direta e indiretamente milhares de empregos na área rural. O Limão é responsável por cerca de 55% dos embarques nacionais, assegurando o retorno de US$ 104.6 milhões ao país em 2019, segundo dados da Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competitividade.

São Paulo é o Estado que mais produz limão no Brasil, com 1.1 milhão de toneladas em 2019, seguido por Minas Gerais (72 mil toneladas) e pela Bahia (65 mil toneladas). O valor da produção no território paulista chegou a R$ 1.1 bilhão em 2020. “As maiores concentrações de plantio ficam em Bebedouro, Matão, Limeira e Votuporanga, sendo que 90% da área corresponde ao plantio de Tahiti e 9% de limão Siciliano”, relata Oliveira.

Sobre - A DVA Agro é uma empresa multinacional alemã cuja missão é desenvolver soluções agrícolas de alta qualidade para agricultores no Brasil e no mundo. Produz e comercializa produtos para a proteção de cultivos, nutrição vegetal, biológicos e adjuvantes especiais para a agricultura sustentável. Com mais de 50 anos de experiência, além do Brasil também tem operações na Europa, América Latina, Ásia e África. FONTE: Rede BRASIL

Ana Maria da Silva Cajado, de 35 anos de idade, morreu por volta das 07h30, da manhã de quarta-feira (22), ao ser atropelada por uma carreta na rodovia PA-160, esquina com a rua J, bairro Cidade Jardim.

Na hora da tragédia os dois veículos trafegavam no mesmo sentido, momento em que o motorista da carreta Volvo, cor branca, cabine de placas BXG6E96/Igarapé/MG, e carroceria de placa BUS-0690/Contagem/MG, realizou uma conversão para direita para entrar na rua J, porém não avistando a vitima que seguia pela direita da carreta, momento em que a motociclista, bateu na lateral do pesado veículo, caindo debaixo dos rodados da carreta, sendo esmagada, morrendo instantaneamente no local. Ouvido pela reportagem o condutor da carreta, Ronaldo Aparecido Moreira, disse que não viu a moto, uma vez que o pequeno veículo estava no ponto cego do motorista.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionado constatando que Ana Maria já estava em óbito. O sargento Arias, da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), esteve no local fazendo os primeiros levantamentos e conduziu o motorista Ronaldo Moreira, à 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil para os procedimentos legais.

Depois dos levantamentos de praxe realizados pelos policiais da (PRE), Agentes do Departamento Municipal de Transito e Transporte (DMTT), Policia Civil, e da perícia de local de acidente, realizado por um perito do Centro de Perícia Cientifica (CPC), Renato Chaves, o corpo da vitima que segundo informações era funcionaria da Equatorial energia, foi recolhido do local do sinistro pelos técnicos de remoção do Instituto Médico Legal (IML), e encaminhado para exame de necropsia no CPC. (Neide Folha)

Ana Maria da Silva Cajado, de 35 anos de idade, morreu por volta das 07h30, da manhã de quarta-feira (22), ao ser atropelada por uma carreta na rodovia PA-160, esquina com a rua J, bairro Cidade Jardim.
Na hora da tragédia os dois veículos trafegavam no mesmo sentido, momento em que o motorista da carreta Volvo, cor branca, cabine de placas BXG6E96/Igarapé/MG, e carroceria de placa BUS-0690/Contagem/MG, realizou uma conversão para direita para entrar na rua J, porém não avistando a vitima que seguia pela direita da carreta, momento em que a motociclista, bateu na lateral do pesado veículo, caindo debaixo dos rodados da carreta, sendo esmagada, morrendo instantaneamente no local. Ouvido pela reportagem o condutor da carreta, Ronaldo Aparecido Moreira, disse que não viu a moto, uma vez que o pequeno veículo estava no ponto cego do motorista.
O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionado constatando que Ana Maria já estava em óbito. O sargento Arias, da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), esteve no local fazendo os primeiros levantamentos e conduziu o motorista Ronaldo Moreira, à 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil para os procedimentos legais.
Depois dos levantamentos de praxe realizados pelos policiais da (PRE), Agentes do Departamento Municipal de Transito e Transporte (DMTT), Policia Civil, e da perícia de local de acidente, realizado por um perito do Centro de Perícia Cientifica (CPC), Renato Chaves, o corpo da vitima que segundo informações era funcionaria da Equatorial energia, foi recolhido do local do sinistro pelos técnicos de remoção do Instituto Médico Legal (IML), e encaminhado para exame de necropsia no CPC. (Neide Folha)

O caseiro Maurício Gonzaga da Silva, de 38 anos de idade, foi encontrado morto na manhã de terça-feira 21, já em adiantado estado de putrefação o mesmo deitado na cama do quarto da casa da propriedade denominada Mina d'água, localizada na região da Vila Sansão, zona rural de Parauapebas, distante cerca de 64 quilômetros de Parauapebas.

Segundo informações repassadas para polícia o corpo da vítima foi encontrado pela dona da proprietária por volta das 10h00 da manhã, quando a mesma teria ido a casa do caseiro lhe avisar que estaria vindo pra cidade, momento em que encontrou as portas da casa aberta, e sentiu um mau cheiro vindo do interior do imóvel.


Ao entrar na casa chamando por ele, a mulher se deparou com o mesmo morto em cima da cama, e perto do corpo havia uma espingarda calibre 32, mediante o achado macabro em seguida a Polícia Militar foi acionada que por sua vez acionou a Policia Civil e o IML.
A primeira suspeita foi de que Maurício Gonzaga, teria praticado suicídio, dado cabo de sua própria vida. Entretanto ainda de acordo com informações a vítima teria sido vista na noite de sábado (18), na companhia de um vizinho de propriedade bebendo em um bar na Vila.
A vítima que já tinha trabalhado na propriedade tempos atrás teria ido para Goiânia onde mora seus familiares e a cerca de um mês teria retornado e no dia 20 do mês passado teria começado a trabalhar no mesmo local.


No local do achado também foi relatado que na noite de sábado a vítima estaria vendendo sua motocicleta de marca e modelo não informado, entretanto a moto não foi encontrada. Mediante isso também foi levantada a hipótese de latrocínio. Nos bolsos da vítima e nem no interior do imóvel foi encontrado documentos pessoais de Mauricio e nem tão pouco da moto.
Somente os exames no corpo da vítima e na arma, encontrada próximo ao cadáver, que também foi encaminhada ao Centro de Pericia Cientifica CPC, Renato Chaves, poderá esclarecer a morte do caseiro. (Neide Folha)

PC investiga morte de caseiro na Vila Sansão

O caseiro Maurício Gonzaga da Silva, de 38 anos de idade, foi encontrado morto na manhã de terça-feira 21, já em adiantado estado de putrefação o mesmo deitado na cama do quarto da casa da propriedade denominada Mina d'água, localizada na região da Vila Sansão, zona rural de Parauapebas, distante cerca de 64 quilômetros de Parauapebas.

Segundo informações repassadas para polícia o corpo da vítima foi encontrado pela dona da proprietária por volta das 10h00 da manhã, quando a mesma teria ido a casa do caseiro lhe avisar que estaria vindo pra cidade, momento em que encontrou as portas da casa aberta, e sentiu um mau cheiro vindo do interior do imóvel.


Ao entrar na casa chamando por ele, a mulher se deparou com o mesmo morto em cima da cama, e perto do corpo havia uma espingarda calibre 32, mediante o achado macabro em seguida a Polícia Militar foi acionada que por sua vez acionou a Policia Civil e o IML.
A primeira suspeita foi de que Maurício Gonzaga, teria praticado suicídio, dado cabo de sua própria vida. Entretanto ainda de acordo com informações a vítima teria sido vista na noite de sábado (18), na companhia de um vizinho de propriedade bebendo em um bar na Vila.
A vítima que já tinha trabalhado na propriedade tempos atrás teria ido para Goiânia onde mora seus familiares e a cerca de um mês teria retornado e no dia 20 do mês passado teria começado a trabalhar no mesmo local.


No local do achado também foi relatado que na noite de sábado a vítima estaria vendendo sua motocicleta de marca e modelo na informado, entretanto a moto não foi encontrada. Mediante isso também foi levantada a hipótese de latrocínio. Nos bolsos da vítima e nem no interior do imóvel foi encontrado documentos pessoais de Mauricio e nem tão pouco da moto.
Somente os exames no corpo da vítima e na arma, encontrada próximo ao cadáver, que também foi encaminhada ao Centro de Pericia Cientifica CPC, Renato Chaves, poderá esclarecer a morte do caseiro. (Neide Folha)

Sul e Sudeste do Pará

Loading
https://www.carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
https://www.carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Novo_Projeto_-_2021-07-05T111350990gk-is-100.jpglink

Vídeos

FAMAP, a escolha inteligente
08 Julho 2019
Em parauaebas, aluno chamou a atenção dos vereadores, no momento em que fazia uso da tribuna. de Carajás O Jornal
18 Abril 2017
Alunos da Rede Estadual de Ensino, assistem aula no meio da rua em Parauapebas
13 Abril 2017
Novo Ministro do STF3
11 Fevereiro 2017
Tiroteio em Redenção deixa população assustada
01 Dezembro 2016
Nesse domingo os paraenses vivenciam o #CIRIO2016, a maior festividade Religiosa do Brasil
09 Outubro 2016
Dr. Hélio Rubens fala sobre o caso de corrupção na Câmara Municipal de Parauapebas
08 Outubro 2016
MARCHA PARA JESUS: Milhares de jovens nas ruas de Parauapebas
08 Outubro 2016
Corrupção é um problema de todos, você também pode combater!
06 Outubro 2016
Joelma agradece pela presença e participação em seu show na FAP 2016
12 Setembro 2016
Jake Trevisan agradecendo toda população de Parauapebas no Carajás O Jornal
06 Setembro 2016
Cantor Açaí no evento da Imprensa na FAP a pedido de Marola Show, canta para a Rainha, primeira e segunda princesa da FAP 2016.
01 Setembro 2016