A jornada da seleção feminina de futebol na Copa América deste ano, na Colômbia, começa neste sábado (9), às 21h (horário de Brasília), diante da Argentina, no estádio Centenário, em Armenia. As brasileiras estão no Grupo B, ao lado, também, de Uruguai, Venezuela e Peru.

O torneio reúne as dez seleções da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), separadas em dois grupos de cinco, onde jogam entre si. As duas melhores de cada chave avançam às semifinais. O Grupo A, da anfitriã Colômbia, ainda reúne Equador, Chile, Paraguai e Bolívia.

O Brasil entra na competição com três objetivos. O primeiro deles é garantir lugar na Copa do Mundo do ano que vem, na Austrália e na Nova Zelândia. Para isso, as comandadas de Pia Sundhage devem encerrar o torneio entre as três primeiras colocadas. Se ficar em quarto ou quinto lugar, a seleção terá que disputar uma seletiva internacional.

Outra meta é assegurar uma das duas vagas sul-americanas à Olimpíada de Paris (França), destinadas ao campeão e ao vice da Copa América. Por fim, as brasileiras miram o oitavo título em nove edições do torneio, sendo o quarto consecutivo. Somente em 2006, na Argentina, quando as anfitriãs levaram o troféu, é que a taça não foi erguida pelo time canarinho.

Na Colômbia, Pia vive a expectativa de conquistar o primeiro título oficial à frente da seleção feminina. A técnica foi campeã do Torneio Internacional de Manaus do ano passado, após vitórias sobre Índia, Venezuela e Chile na Arena da Amazônia, mas a competição era amistosa. A sueca de 62 anos comandou a equipe em 36 ocasiões desde agosto de 2019. Foram 19 vitórias, 11 empates, seis derrotas, 88 gols marcados (2,44 de média) e 30 sofridos (0,83).

O retrospecto da técnica contra rivais sul-americanos é bastante positivo. Em nove confrontos, são oito triunfos e apenas um empate, com 36 gols anotados (média de quatro por partida) e somente quatro sofridos (0,44 de média). A Argentina, adversária deste sábado, foi a rival mais vazada (16 vezes em quatro jogos), mas o Equador foi o time que mais sofreu nas mãos de Pia: em dois encontros foram duas goleadas brasileiras (6 a 0 e 8 a 0).

Seleção renovada

Pia anunciou as convocadas no último dia 6 de junho. A relação de 23 nomes sofreu duas alterações, com os cortes da goleira Lelê, do Corinthians, e da atacante Gabi Nunes, do Madrid CFF (Espanha), ambas contundidas, dando lugar à goleira Natascha (Flamengo) e à meia Duda Sampaio (Internacional). Esta última tinha sido chamada como “suplente” na lista original da Copa América. O Timão é o time com mais representantes. São quatro: a lateral Tamires, a volante Luana - que estava no Paris Saint-Germain (França) na época da convocação - e as atacantes Adriana e Gabi Portilho.

É a primeira vez, desde 2003, que o Brasil disputa uma competição oficial sem o trio Formiga-Marta-Cristiane, que fez história vestindo a camisa amarelinha. A volante de 44 anos, atualmente no São Paulo, aposentou-se da seleção. A meia-atacante de 36 anos, seis vezes eleita a melhor jogadora do mundo e que defende o Orlando Pride (Estados Unidos), sofreu uma lesão no ligamento cruzado do joelho esquerdo. Já a centroavante de 37 anos (que está no Santos e é a maior artilheira brasileira em Copa América, com 31 gols) não é chamada por Pia desde abril de 2021, quando foi convocada para um período de treinos.

Sem o trio de estrelas, a atacante Debinha (30 anos) e Tamires (34), ambas com 122 jogos pela seleção, são as vozes da experiência de uma delegação renovada. Das 23 convocadas, 18 disputarão a Copa América pela primeira vez e 13 não chegam a ter 20 partidas com a amarelinha (Duda Sampaio sequer estreou na equipe principal). Seis das atletas possuem, no máximo, 23 anos, sendo que boa parte delas (a zagueira Tainara, a volante Angelina e as meias Ary Borges e Kerolin) vêm sendo titulares nos testes realizados por Pia.

Para a estreia diante das argentinas, são dois desfalques: Luana e a meia Duda Francelino, ambas infectadas pelo novo coronavírus (covid-19). A expectativa é que Pia escale a seleção com: Lorena; Fê Palermo (Antonia), Tainara, Rafaelle e Tamires; Angelina, Ary Borges, Kerolin e Adriana; Debinha e Geyse (Bia Zaneratto).

“Inimigas” íntimas

Boa parte das seleções que participam da Copa América reúnem nomes conhecidos de quem acompanha o Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino. A Argentina, por exemplo, tem três jogadoras que atuam aqui: a zagueira Agustina Barroso (Palmeiras), a lateral Eliana Stábile (Santos) e a atacante Sole Jaimes (Flamengo). As uruguaias Karol Bermúdez e Luciana Gómez defendem o Atlético-MG (assim como a também meia Dayana Rodriguez, convocada pela Venezuela).

A relação de convocadas da anfitriã Colômbia tem a zagueira Monica Ramos (Grêmio) e a meia Liana Salazar (Corinthians). Já o Paraguai é a equipe estrangeira com mais atletas que jogam no Brasil: a zagueira Verónica Riveros (São José), a lateral Camila Arrieta (Avaí/Kindermann) e as meias Fabíola Sandoval (Avaí/Kindermann), Fany Gauto (Ferroviária) e Graciela Martínez (Vasco). Destaque, ainda, ao Equador, que é dirigido por Emily Lima, ex-técnica de Santos, São José e da própria seleção brasileira.

Estrelas europeias

Como acontece no futebol masculino, as estrelas da modalidade feminina atuam, principalmente, na Europa. Entre as estrangeiras em evidência no Velho Continente que estão Copa América vale destacar a chilena Christiane Endler, do Lyon (França), atual melhor goleira do mundo, e a atacante venezuelana Deyna Castellanos, recém-contratada pelo Manchester City (Inglaterra).

Na seleção brasileira, sete das 23 convocadas jogam na Europa. Três estão na Espanha: a zagueira Antonia (Levante) e as atacantes Geyse e Gio (ambas no Barcelona). Duas atuam na Alemanha: Tainara (Bayern de Munique) e a lateral Letícia Santos (Eintracht Frankfurt). Há ainda uma na Itália (Kathellen, da Inter de Milão) e uma na Inglaterra (a também zagueira Rafaelle, do Arsenal).

Brasil na 1ª fase

09/07 - Brasil x Argentina - 21h (horário de Brasília)
12/07 - Brasl x Uruguai - 18h
18/07 - Brasil x Venezuela 18h
21/07 - Brasil x Peru - 21h*

Ao contrário das três primeiras partidas, que serão em Armenia, o duelo contra as peruanas será no estádio Pascual Guerrero, em Cali.

 

Fonte: TV Brasil e Rádio Nacional

O sinal de 5G puro (sem interferência de outras frequências) estreia no Brasil nesta quarta-feira (6). A primeira cidade a oferecer o sinal será Brasília, cujo funcionamento foi aprovado na última segunda-feira (4) pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Próxima geração da internet móvel, a tecnologia 5G pura oferece velocidade média de 1 Gigabit (Gbps), dez vezes superior ao sinal 4G, com a possibilidade de chegar a até 20 Gbps. O sinal tem menor latência (atraso) na transmissão dos dados. Um arquivo de 5G pode ser baixado em cerca de 40 segundos nesse sistema.

A tecnologia 5G permitirá a estreia da “internet das coisas”, que permite a conexão direta entre objetos pela rede mundial de computadores. Essa tecnologia tem potencial para aumentar a produção industrial, por meio da comunicação direta entre máquinas, e possibilitar novidades como cirurgias a distância e transporte em carros sem condutores.

A TIM será a primeira operadora a oferecer o sinal 5G puro em Brasília. Em princípio, serão instaladas 100 antenas que atenderão entre 40% e 50% da população do Distrito Federal. Nos próximos dois meses, mais 64 antenas passarão a funcionar, elevando o alcance da tecnologia para 65% da população.

Segundo o conselheiro e vice-presidente da Anatel, Moisés Moreira, as próximas cidades a receber o sinal 5G puro serão Belo Horizonte, Porto Alegre e São Paulo, mas as datas ainda não estão previstas. No início de junho, a agência reguladora definiu que, até 29 de setembro, todas as capitais deverão contar com a tecnologia.

Acesso

Para ter acesso à tecnologia 5G, o cliente deve ter um chip e um aparelho que aceite a conexão. O cliente precisa verificar se a operadora oferece o serviço e estar na área de cobertura. O site da Anatel informa a lista de celulares homologados para o sinal 5G puro.

O consumidor precisa ficar atento porque existem celulares fora da lista que mostram o ícone 5G. Nesses casos, porém, o aparelho não opera o sinal 5G puro, mas o 5G no modo Dynamic Spectrum Sharing (DSS) ou non-standalone (NSA), chamado de 5G “impuro” por operar na mesma frequência do 4G, na faixa de 2,3 gigahertz (GHz). Dependendo da interferência, o sinal 5G “impuro” chega a apresentar velocidades inferiores ao 4G.

Parabólicas

O 5G puro ocupará na faixa de 3,5 GHz, faixa parcialmente ocupada por antenas parabólicas antigas que operam com sinal analógico na Banda C. As pessoas com esse sinal precisarão comprar uma antena nova e um receptor compatível com a Banda Ku, para onde está sendo transferido o sinal das antenas parabólicas. Famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) com parabólicas antigas receberão conversores novos, que dispensarão a necessidade de comprar outras antenas.

Segundo a Anatel, Brasília foi escolhida para estrear a tecnologia 5G por ter um número baixo de parabólicas. Conforme os dados mais recentes da agência reguladora, existem cerca de 3,3 mil parabólicas em funcionamento no Distrito Federal.

Originalmente, o edital do leilão do 5G, realizado em novembro do ano passado, previa que todas as capitais deveriam ser atendidas pela telefonia 5G até 31 de julho. No entanto, problemas com a escassez de chips e com atrasos na produção e importação de equipamentos eletrônicos relacionados à pandemia de covid-19 fez o cronograma atrasar dois meses.

 

Fonte: Agência Brasil

A segunda edição do anuário ISTOÉ, traz o ranking das melhores cidades do Brasil, que realizou bons trabalhos mesmo em meio a pandemia do Coronavírus que devastou cidades, estados, países, o mundo, e aqui é citada por dez entre dez prefeitos ou secretários entrevistados para o Especial, e que não poupou um sequer dos 5565 municípios do País, 5570 se contarmos os cinco recentemente emancipados. 

Os 5565 municípios além de serem classificados em um ranking geral, que engloba todas as cidades brasileiras, foram categorizados e premiados de acordo com seu porte, ou seja, conforme o tamanho de sua população, no período em que a pesquisa foi feita, da seguinte forma: GRANDE PORTE Acima de 200 mil habitantes, MÉDIO PORTE De 50 mil a 200 mil habitantes, PEQUENO PORTE Até 50 mil habitantes.

Em período, mergulhados em cenário de incertezas, gestoras e gestores se viram com problemas profundos em todos os setores, a começar pela saúde e educação, agindo individualmente e com muita pressa para tentar mitigar, com os recursos disponíveis. Foi um tempo em que famílias inteiras perderam seus empregos, pais tiraram seus filhos de escolas particulares, afora os gastos astronômicos para o combate à pandemia, sem contar todas as demais despesas.

Sob a liderança da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) muitos se uniram e, em 2021, passaram a contar com o Consórcio Conectar, por meio do qual mais de dois mil municípios, congregados, instituíram o maior consórcio de saúde do País. Este sem dúvida é um exemplo positivo dentro do quadro tenebroso que “engoliu” o Brasil nos dois anos de pandemia, mas há outros. Curiosamente, no mesmo período as cidades viram aumentar muito suas receitas de ISS, especialmente por conta dos trabalhos de delivery, e também de contratação de sistemas de streaming, de comunicação de dados. “Houve uma certa compensação”, diz Alex Agostini, responsável pela pesquisa que norteia este trabalho.

COMO AS CIDADES FORAM CLASSIFICADAS NO RANKING:

A Editora Três e a Austin Rating firmaram parceria com o objetivo de analisar, classificar e mapear o nível de desenvolvimento socioeconômico nos 5.565 municípios brasileiros. Para atingir tal objetivo, a Austin Rating desenvolveu o Índice de Inclusão Social e Digital (IISD), que analisa 281 indicadores relacionados às áreas social, econômica, fiscal e digital e permite hierarquizar as cidades com foco na igualdade das oportunidades entre seus habitantes.

A análise dos 281 indicadores ocorreu de forma quantitativa e qualitativa. O desempenho dos municípios foi pontuado tanto pela condição do indicador em um único momento - a exemplo de uma fotografia -, quanto pelo desempenho da evolução desse indicador no tempo (como em um filme que conta sua história).

No cálculo do IISD, há 37 indicadores chamados de determinantes em virtude de sua representatividade nos grupos. Sua pontuação é somada após aplicação de sua ponderação. Já os demais 244 indicadores são chamados de condicionantes e sua pontuação é somada integralmente.

A pontuação dos municípios ocorreu de forma decrescente e conforme a posição em cada indicador. O município mais bem classificado no indicador “Y” recebeu 5.565 pontos, enquanto o mais mal classificado nesse indicador, apenas 1 pontos. Esse critério é aplicado linearmente tanto na análise quantitativa como na qualitativa. A nota máxima que um município pode obter é 214,4812 pontos, ao passo que a mínima fica em 0,0385 ponto.

As informações dos 281 indicadores para os 5.565 municípios foram extraídas de fontes primárias públicas, como Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Secretaria do Tesouro Nacional (STN), Datasus, Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio.

 

A seleção brasileira masculina de basquete derrotou o Uruguai por 73 a 60, na noite de quinta-feira (30) em Montevidéu, pela primeira fase das Eliminatórias para a Copa do Mundo da modalidade, que será disputada no Japão, nas Filipinas e na Indonésia. O cestinha do Brasil na partida foi o ala-pivô Rafael Mineiro, com 15 pontos.

O Brasil chegou à partida em situação tranquila, liderando o Grupo B com oito pontos e já garantido na segunda fase da competição após vencer os quatros jogos anteriores.

Agora, a equipe comandada pelo técnico Gustavo de Conti mede forças com a Colômbia, no próximo domingo (3) a partir das 21h40 (horário de Brasília), em Barranquilla.

 

Fonte: Agência Brasil

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), realizado há duas décadas para avaliar o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica, tem se tornado uma porta de acesso ao Ensino Superior no Brasil.

A edição deste ano será realizada nos dias 13 e 20 de novembro, nas versões impressa e digital. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão vinculado ao Ministério da Educação (MEC), é responsável pela aplicação do teste.

Você pode também utilizar a sua nota e conseguir bolsa de até 100%. Calcule o desconto da mensalidade e realize o sonho de entrar na universidade. Saiba mais aqui.  

A taxa de desemprego no Brasil manteve a trajetória de queda registrada nos últimos meses e caiu para 9,8% no trimestre finalizado em maio de 2022, de acordo com dados divulgados nesta quinta-feira (30) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Mesmo diante do recuo, o percentual ainda representa que 10,6 milhões de profissionais estão fora da força de trabalho, um recuo de 11,5% ante o trimestre anterior, ou 1,4 milhão de pessoas a menos no grupo de desempregados no país. No ano, a queda do desemprego é 30,2%, menos 4,6 milhões de pessoas desocupadas.

De acordo com os dados apresentados pela Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua), número de pessoas ocupadas, de 97,5 milhões, é o maior da série histórica, iniciada em 2012, e mostrou alta de 2,4% na comparação com o trimestre anterior e de 10,6% na comparação anual. Isso equivale a um aumento de 2,3 milhão de pessoas no trimestre e de 9,4 milhões de ocupados no ano.

Para Adriana Beringuy, coordenadora de pesquisas por amostra de domicílios do IBGE, houve um crescimento expressivo e não isolado da população ocupada no trimestre encerrado em maio. "Trata-se de um processo de recuperação das perdas que ocorreram em 2020, com gradativa recuperação ao longo de 2021. No início de 2022, houve uma certa estabilidade da população ocupada, que retoma agora sua expansão em diversas atividades econômicas", avalia ela. 

A pesquisadora ressalta ainda que os aumentos da ocupação vêm ocorrendo em diversas formas de inserção do trabalhador, tanto entre os informais quanto entre os com carteira de trabalho. "O contingente de trabalhadores com carteira vêm apresentando uma recuperação bem interessante, já recompondo o nível pré-pandemia", diz Adriana. 

Setores

Os dados mostram que, a partir do quarto trimestre de 2021, começou a se observar um processo de recuperação da população ocupada em atividades como construção, indústria, agricultura e serviços relacionados à tecnologia da informação e comunicação e serviços financeiros.

"Com a melhoria no quadro da pandemia, ou seja, com o avanço da vacinação e o relaxamento das medidas de distanciamento social, os serviços mais presenciais, que tinham sido bastante afetados, começam a ter um processo de recuperação mais vigoroso, principalmente os outros serviços, alojamento e alimentação, serviços domésticos, transporte e alojamento", explica Adriana.

No trimestre compreendido entre os meses de março e maio, o destaque ficou por conta do crescimento da população ocupada no grupo de administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais, impulsionado pelo crescimento do segmento de educação.

“Com o retorno das aulas presenciais, está havendo um processo de recomposição da estrutura educacional, não apenas com a contratação de professores, mas também de trabalhadores ligados à prestação de serviços e infraestrutura dos estabelecimentos de ensino”, afirma a coordenadora do estudo.

Ela ressalta que o crescimento da população ocupada foi bastante disseminado por todas as atividades: “Na comparação trimestral, apenas os grupamentos da agricultura e dos serviços domésticos não tiveram crescimento, ficaram na estabilidade. E na comparação, somente a agricultura não cresceu, ficando estável também”.

 

Fonte: Do R7

O ex-ministro da Educação Milton Ribeiro foi preso nesta quarta-feira (22) na Operação Acesso Pago, da Polícia Federal, que apura tráfico de influência de pastores e corrupção para a liberação de recursos públicos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), vinculado ao Ministério da Educação (MEC). A equipe da Record TV em Santos apurou que ele foi preso na cidade do litoral paulista, será levado para São Paulo e depois transferido para Brasília.

Ao todo, são cumpridos 13 mandados de busca e apreensão e cinco prisões em Goiás, São Paulo, Pará e no Distrito Federal. O mandado de prisão de Ribeiro cita que ele é suspeito de corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência. Além dele, foram presos os pastores Arilton Moura e Gilmar Santos, apontados como lobistas que atuavam no MEC. 

As ordens judiciais foram emitidas pela 15ª Vara Federal Criminal da Seção Judiciária do Distrito Federal. A investigação corre sob sigilo.

O caso veio à tona em março após o vazamento de um áudio em que Milton Ribeiro afirma privilegiar prefeitos que foram indicados pelos pastores. Na gravação, Ribeiro diz que as prioridades dele são “atender primeiro os municípios que mais precisam” e “atender a todos os que são amigos do pastor Gilmar”. “Porque foi um pedido especial que o presidente da República fez para mim sobre a questão de Gilmar. Apoio. Então o apoio que a gente pede não é segredo, isso pode ser [inaudível] é apoio sobre construção das igrejas”, disse o então ministro da Educação.

No entanto, dias depois, alegou que não houve influência do chefe do Executivo no caso e afirmou que o envio dos recursos da pasta aos estados e municípios é feito com base em critérios técnicos.

O crime de tráfico de influência tem pena prevista de dois a cinco anos de reclusão. São investigados também fatos tipificados como crime de corrupção passiva (dois a 12 anos de reclusão), prevaricação (três meses a um ano de detenção) e advocacia administrativa (um a três meses).

Propina para liberar recursos

O prefeito de Boa Esperança do Sul (SP), Manoel do Vitorinho (PP), afirmou que o pastor Arilton Moura pediu a ele uma propina de R$ 40 mil para que o ministério disponibilizasse recursos para a cidade para a construção de uma escola profissionalizante.

À Record TV, Manoel disse que Arilton apresentou a oferta após uma reunião do ministro da Educação, Milton Ribeiro, com prefeitos de cidades do interior de São Paulo em março do ano passado. De acordo com Manoel, o ministro não fez nenhuma promessa de que o MEC daria assistência financeira aos municípios, mas assistentes do MEC aconselharam os prefeitos a conversar com os pastores para negociar os repasses.

Segundo Manoel, ele e outros dois prefeitos foram levados por funcionários do ministério a um restaurante de Brasília, onde encontraram Arilton e Gilmar. No estabelecimento, Arilton conversou reservadamente com Manoel. De acordo com o prefeito, foi nesse momento que o pastor cobrou a propina.

"Eu abordei o pastor buscando saber como funcionariam as demandas para os municípios, e ele me levou em uma mesa fora do restaurante. Ele me perguntou: 'Prefeito, você sabe como funciona, né? Não dá para ajudar todos os municípios, porém eu posso ajudar o seu município com uma escola profissionalizante. Consigo te liberar [recursos] agora. Só que, para isso, eu preciso que você faça imediatamente um depósito de R$ 40 mil para ajudar a igreja", detalhou Manoel.

O prefeito disse ter agradecido ao pastor, mas recusou a proposta. “Muito obrigado, mas para mim não serve, pastor”, respondeu Manoel.

Milton Ribeiro no MEC

Ribeiro foi convidado e nomeado para assumir chefia do MEC em julho de 2021 após a saída de Abraham Weintraub da pasta. Ele foi o quarto ministro a comandar a Educação em apenas um ano e meio de governo. Milton é advogado, membro do conselho de ética pública da Presidência da República e doutor em educação pela Universidade de São Paulo. 

 

Fonte: Hellen Leite, do R7, e Record TV em Santos

Errata: informamos de maneira errada que que mais de 8.000 alunos não têm acesso a água potável no Brasil. O correto é que mais de 8.000 escolas não possuem este tipo de serviço. A informação foi corrigida.

Um levantamento com base no Censo Escolar 2021 realizado pela Atricon (Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil) mostra que ao menos 14,7 milhões de estudantes brasileiros enfrentam problemas de infraestrutura nas escolas.

Foram analisadas informações de 138 mil escolas, com um total de 38 milhões de alunos. De acordo com o levantamento, pelo menos 5.200 (3,78%) escolas não possuem banheiro, 8.100 (5,84%) não têm acesso a água potável e 7.600 (5,53%) não têm esgoto. Outros 3.500 (2,59%) estabelecimentos de ensino não dispõem de abastecimento de água. Além disso, em 57 mil (41,72%) não há pátios ou quadras cobertas, um fator importante para a realização de atividades em espaços arejados.

"Com base na análise dos microdados do censo, avaliamos a situação de infraestrutura das escolas como abastecimento de água, a presença de banheiros e esgotos nas escolas e o acesso à internet", diz Cezar Miola, presidente da Atricon. "Também avaliamos a existência de pátios ou quadras cobertas, para abrigar do sol forte ou do frio."

A falta de água potável nas escolas também chamou a atenção do Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância). Com base no Censo Escola, o Unicef destacou que ainda há no Brasil 3.000 escolas municipais sem água e outras 21 mil com acesso inadequado. O fundo lançou no último ano a campanha #ÁguaHigieneNasEscolas, voltada à arrecadação de recursos para ampliar o acesso a água de qualidade nas escolas.

Na outra ponta, foi constatada a dificuldade de conectividade. "A pandemia mostrou a importância de uma boa conexão. Mesmo com o retorno ao presencial, as atividades remotas devem continuar, o que exige uma qualidade mínima para que os estudantes possam desenvolver suas atividades", destacou Miola. 

O Censo Escolar revelou que 49,5 mil (35,67%) escolas não têm acesso à banda larga. Uma das metas do PNE (Plano Nacional da Educação) para 2024 é a universalização do acesso à internet de alta velocidade nas escolas da educação básica de todo o país.

Para Miola, o estudo mostra que "o país ainda enfrenta problemas considerados primários, como a falta de água potável, o que é básico e, ao mesmo tempo, o percentual de escolas com acesso a banda larga  ainda é baixo e isso ficou claro durante a pandemia".

"Apesar da relevância de assegurar as condições mínimas de funcionamento às escolas, há gestores que não asseguram o cumprimento da prioridade definida pela Constituição à criança e ao adolescente como algo básico como banheiro", diz Miola. "Vale destacar que as informações foram fornecidas pelos próprios gestores ao Censo e que muitas melhorias poderiam ter sido realizadas por estados e municípios no período da pandemia, em que as escolas estiveram fechadas." 

Os dados do estudo realizado pela associação traçam um perfil da situação detalhada das escolas dos 26 estados e do Distrito Federal. Todas as informações foram encaminhadas aos tribunais de contas de todo o país com o objetivo de auxiliar as ações de fiscalização dos órgãos.

Iniciativas

A partir do estudo, no último mês de maio, o Ministério Público de Alagoas assinou um convênio com diversas associações para o desenvolvimento do “Projeto Sede de Aprender: Água potável nas escolas”, para que ele possa ser aplicado em todo o país.

O projeto tem como objetivo a fiscalização da qualidade da água fornecida em escolas, para verificar se ela está adequada aos parâmetros exigidos pelo Ministério da Saúde. 

 

Fonte:  Karla Dunder, do R7

O dólar e os juros futuros disparavam nos primeiros negócios nessa quinta-feira (21), com a moeda americana superando R$ 5,66. Na abertura da sessão, a moeda norte-americana saltava 1,81%, a R$ 5,6629, às 9h11, após máxima de R$ 5,6753.

A alta é motivada por uma reação do mercado depois do indicativo de derrota do ministro da Economia, Paulo Guedes, na batalha contra os planos de romper o teto de gastos com o pagamento do Auxílio Brasil, programa idealizado para substituir o Bolsa Família, no valor de R$ 400

Guedes disse que o governo avalia se o benefício temporário que vai vitaminar o novo Bolsa Família será pago fora do teto, o que demandaria uma licença para um gasto de cerca de R$ 30 bilhões, ou se haverá opção por uma mudança na regra constitucional do teto de gastos para acomodá-lo.

O chefe da Economia afirmou ainda que caberá ao relator da PEC dos Precatórios, deputado Hugo Motta (Republicanos-PB), viabilizar uma fórmula que garanta o pagamento de um benefício social de R$ 400 em 2022 respeitando o arcabouço fiscal do país.

Para piorar, o BC (Banco Central) não anunciou venda líquida de dólares — seja na forma de swap cambial, seja de moeda física — para esta quinta, mas, dada a disparada do dólar, agentes financeiros não descartam que a autoridade monetária intervenha de surpresa no mercado.

E o exterior também não ajuda, num dia de queda das bolsas de valores e de moedas emergentes, em meio a renovados temores relacionados ao mercado imobiliário chinês. Os juros futuros apresentam forte aumento nos prêmios, com o DI com prazo de vencimento em janeiro de 2025 avançando 60 pontos percentuais, a 11,5% ao ano.

 

Fonte:  Do R7, com Reuters

Entre junho e outubro de 2021, mais de 500 mil cestas básicas foram entregues para milhares de famílias em todo o Brasil. A ação é resultado da união de forças entre Vale, Movimento Panela Cheia, Movimento União Rio, Ação da Cidadania e outras entidades parceiras para ajudar no combate à fome no país.

A pandemia da Covid-19 aumentou o número de pessoas em situação de insegurança alimentar grave no Brasil. Atenta a este cenário, a Vale se uniu a organizações que atuam no combate à fome no país. Voluntários da Vale, de empresas parceiras e da sociedade também se juntaram à ajuda humanitária com doações via plataforma do programa de voluntariado da Vale. Até dezembro, a previsão é entregar 1 milhão de cestas para mais de 200 mil famílias em situação de insegurança alimentar grave.

A distribuição das cestas é dividida em três frentes: ONGs parceiras estão distribuindo alimentos para municípios do Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Pará e Mato Grosso do Sul, por meio de cestas básicas ou cartões-alimentação. Já o Movimento Panela Cheia ficou responsável por distribuir alimentos para os demais estados do país. O Movimento União Rio reforçou a distribuição na cidade do Rio de Janeiro.

A Ação da Cidadania atuou em parceria com a Rede Voluntária Vale, plataforma de voluntariado da empresa, via matching: a cada R$ 1 doado pelo site da Rede Voluntária, a Vale fazia uma doação de R$ 10. A meta de R$ 200 mil em doações de voluntários para garantir R$ 2 milhões em doações da Vale foi alcançada e todo o valor foi revertido em cestas básicas entregues pela Ação da Cidadania para instituições parceiras e outras indicadas pelos voluntários nos estados do Pará, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Maranhão e Mato Grosso do Sul.

Sobre a Vale


A Vale é uma mineradora global, líder mundial na produção de minério de ferro e níquel, com sede no Rio de Janeiro e presente nos cinco continentes. Para a Vale, a mineração é essencial para o desenvolvimento do mundo e só servimos à sociedade ao gerar prosperidade para todos e cuidar do planeta.  Acreditamos que existimos para melhorar a vida e transformar o futuro juntos com as pessoas.


Sobre o Movimento Panela Cheia


A CUFA, a Gerando Falcões e a Frente Nacional Antirracista, com o apoio do União SP e cooperação da Unesco, uniram esforços para criar o Movimento Panela Cheia em busca de arrecadar recursos para a compra de cestas básicas para pessoas em situação de vulnerabilidade. Estas instituições lutam todos os dias contra a dura realidade da fome e trabalham seriamente para fazer chegar alimentos onde se mais precisa: nas mesas de famílias em comunidades de todo país.

Sobre o Movimento União Rio


O União Rio é um movimento voluntário da sociedade civil do Rio de Janeiro que reúne pessoas, empresas e organizações não governamentais. Foi criado em 17 de março de 2020 com o objetivo de combater os impactos da Covid-19 e de preservar vidas. Visa a atuar nas necessidades mais urgentes das pessoas, a partir da captação de doações financeiras, de produtos e de serviços para a execução de ações filantrópicas. Conta com mais de 1.000 voluntários e inspirou a criação de movimentos similares em 20 estados do País. Pauta-se na ética, na transparência na aplicação dos recursos e na prestação de contas à sociedade.

Sobre a Ação da Cidadania


A Ação da Cidadania foi fundada em 1993 pelo sociólogo Herbert de Souza, conhecido como Betinho, com o intuito de combater a fome e a desigualdade socioeconômica em nosso país e ajudar os mais de 32 milhões de brasileiros vivendo abaixo da linha da pobreza naquele ano. Desde sua criação, a ONG deu início a uma série de iniciativas, sendo o Natal Sem Fome a mais célebre delas. Após dez anos sem ser realizada, a campanha voltou em 2017 e, em 2020, ganhou força total para ajudar os agora dezenas de milhões de brasileiros que vivem abaixo da linha da pobreza, segundo dados do Cadastro Único do Governo Federal.  

 

Fonte: Tami Kondo

Página 1 de 24
Loading
https://www.carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
https://www.carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Novo_Projeto_-_2021-07-05T111350990gk-is-100.jpglink